top of page

Tráfego aéreo global superará pré-pandemia em 2024, diz ACI

Atualizado: há 4 dias

ACI World lança suas principais previsões de tráfego até 2052, com 9,7 bilhões de passageiros este ano

Tráfego aéreo deve dobrar nos próximos 20 anos


O Airports Council International (ACI) World divulgou o conjunto de dados anual World Airport Traffic Forecasts (WATF) 2023-2052, mostrando os 20 principais mercados para a demanda de viagens aéreas, entre outras descobertas importantes do tráfego aéreo. Entre as previsões está a de que, até ao final de 2024, o tráfego global de passageiros atinja os 9,7 bilhões, ultrapassando o nível de 2019 pela primeira vez desde a pandemia de covid-19.


O último WATF amplia o seu horizonte em dez anos, oferecendo uma perspectiva abrangente de 30 anos sobre as previsões de tráfego aeroportuário nos níveis global, regional e nacional. O estudo prevê que em 2042 o tráfego internacional de passageiros atinja 8,7 bilhões e o tráfego doméstico de passageiros atinja 10,6 bilhões, praticamente dobrando as previsões de tráfego para este ano.


"As projeções indicam que o tráfego global de passageiros deverá atingir 9,7 bilhões até o final de 2024, superando os níveis pré-pandêmicos, e sugerem uma duplicação até 2042 e um aumento de 2,5 vezes até 2052." Luis Felipe de Oliveira, Diretor Geral Mundial da ACI


"A longo prazo, espera-se que a dinâmica do mercado global de passageiros transite das economias avançadas para as emergentes e em desenvolvimento, à medida que estas registam uma urbanização significativa e um aumento populacional, muitas vezes combinado com um rápido crescimento econômico, com um impacto favorável no seu rendimento disponível e na vontade de viajar. Investir de forma responsável em infraestruturas atuais e novas continua a ser fundamental para garantir que possamos responder de forma sustentável ao crescimento da capacidade para maximizar os benefícios sociais e económicos da aviação", completou Oliveira.


Refletindo essa dinâmica do aumento do tráfego aéreo em economias emergentes e em desenvolvimento, o ranking dos 20 principais mercados para a demanda de viagens aéreas da ACI mostra países como China, Indonésia, Turquia, Tailândia, Vietnã, México, Coréia do Sul e Filipinas avançando na lista nos próximos 30 anos. Já o Brasil, que atualmente é o oitavo principal mercado global de viagens aéreas tem projeção de queda para a 13ª colocação nos próximos 20 anos.


Confira abaixo os destaques do Resumo Executivo do WATF e, na sequência, os 20 principais mercados por previsão de tráfego total de passageiros.


  • Até ao final de 2024, espera-se que o tráfego global de passageiros atinja os 9,7 bilhões, ultrapassando o nível de 2019 pela primeira vez desde a pandemia da covid-19.

  • Prevê-se que o tráfego global de passageiros cresça a uma taxa composta de crescimento anual (CAGR) de 4,3% de 2023 a 2042 e de 3,6% de 2042 a 2052.

  • Prevê-se que o número global de passageiros duplique aproximadamente entre 2024 e 2042 e seja 2,5 vezes superior em 2052.

  • Até 2024, prevê-se que o tráfego internacional de passageiros se aproxime da marca dos 4 bilhões, com o tráfego doméstico de passageiros a atingir os 5,7 bilhões.

  • Olhando para 2042, espera-se que o tráfego internacional de passageiros atinja 8,7 bilhões e o tráfego doméstico de passageiros atinja 10,6 bilhões.

  • No longo prazo, espera-se que a dinâmica do mercado global de passageiros mude, passando das economias avançadas para as economias emergentes e em desenvolvimento. Entre 2023 e 2042, espera-se que as economias avançadas tenham uma CAGR de 3,2% para o tráfego total de passageiros, enquanto as economias emergentes e em desenvolvimento deverão ter uma CAGR mais robusta de 5,4%.

  • As bases populacionais consideráveis e os rápidos aumentos dos rendimentos nos mercados emergentes são os principais motores económicos que impulsionam a procura de transporte aéreo.



Principais mercados para demanda de viagens aéreas






















Notícia publicada por Panrotas

Data da publicação da notícia: 16/02/2024

92 visualizações0 comentário
bottom of page