top of page

Demanda global de passageiros tem aumento de 14% em março

Atualizado: 6 de mai.

Já a capacidade total, medida em assentos disponíveis por quilômetro, subiu 12,3%, segundo a Iata

Iata divulgou dados da demanda aérea referente a março


A Iata divulgou os dados sobre a demanda global de passageiros de março de 2024, com os seguintes destaques:


A demanda total, medida em passageiro pagante por quilômetro (RPKs), aumentou 13,8% em comparação com março de 2023. A capacidade total, medida em assentos disponíveis por quilômetro (ASKs), subiu 12,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A taxa de ocupação foi de 82,0% (aumento de 1,0 ponto percentual em relação a março de 2023).


A demanda internacional aumentou 18,9% em comparação com março de 2023; a capacidade subiu 18,8% em relação ao mesmo período do ano passado e a taxa de ocupação subiu para 81,6% (aumento de 0,1 ponto percentual em relação a março de 2023).


A demanda doméstica aumentou 6,6% em comparação com março de 2023; a capacidade subiu 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado e a taxa de ocupação foi de 82,6% (aumento de 2,5 pontos percentuais em relação a março de 2023).


“A demanda por viagens é forte neste momento e deve continuar até a temporada de viagens de verão no Hemisfério Norte. É fundamental termos a capacidade para atender a essa demanda e garantir a experiência de viagem sem complicações para os passageiros. Isso significa fazer melhorias urgentes para resolver os problemas da cadeia de suprimentos e ter pessoal suficiente na administração de aeroportos e gestão do tráfego aéreo para operar com eficiência máxima. As companhias aéreas estão preparadas para fornecer atendimento e assistência ao cliente quando surgem problemas operacionais, mas estão cansadas de arcar com os custos resultantes de atrasos e cancelamentos relacionados à falta de preparação em outras partes da cadeia de valor”, disse o diretor geral da associação, Willie Walsh.


Mercados internacionais


Todas as regiões apresentaram forte crescimento nos mercados internacionais de transporte aéreo de passageiros em março de 2024 em relação a março de 2023. O desempenho da taxa de ocupação foi irregular, caindo em três das seis regiões na comparação com o mesmo



  • As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico continuam com o melhor desempenho entre as regiões, apresentando aumento de 38,5% na demanda em março de 2024 versus março de 2023. A capacidade subiu 37,4% em relação a março de 2023 e a taxa de ocupação atingiu 85,6% (aumento de 0,7 ponto percentual em relação a março de 2023), a maior entre todas as regiões. As principais rotas que partem da Ásia-Pacífico apresentam crescimento notável, embora o número de voos programados da China para a América do Norte ainda seja apenas 16,5% dos níveis pré-pandemia.

  • As companhias aéreas da Europa apresentaram aumento de 11,6% na demanda de março de 2024 versus março de 2023. A capacidade subiu 16,0% e a taxa de ocupação foi de 79,9% (aumento de apenas 0,1 ponto percentual em relação a março de 2023).

  • As companhias aéreas do Oriente Médio registraram aumento de 10,8% na demanda de março de 2024 em comparação com março de 2023. A capacidade aumentou 13,9% e a taxa de ocupação caiu 2,1 pontos percentuais, atingindo 77,5% em relação a março de 2023.

  • As companhias aéreas da América do Norte apresentaram aumento de 14,5% na demanda de março de 2024 em relação ao mesmo mês de 2023. A capacidade subiu 14,8% e a taxa de ocupação caiu para 84,7% (queda de 0,2 ponto percentual em relação a março de 2023).

  • As companhias aéreas da América Latina registraram aumento de 19,7% na demanda de março de 2024 em comparação com março de 2023. A capacidade subiu 18,3% e a taxa de ocupação atingiu 84,3% (aumento de 0,9 ponto percentual em relação a março de 2023).

  • As companhias aéreas da África registraram aumento de 8,1% na demanda de março de 2024 em comparação com março de 2023. A capacidade aumentou 11,0% e a taxa de ocupação caiu para 70,3% (queda de 1,9 pontos percentuais em relação a março de 2023).


Mercados domésticos


A demanda interna aumentou em um ritmo mais lento em março, apresentando taxas de crescimento típicas de antes da pandemia. A China (com aumento de 17,6% em relação a março de 2023) continua apresentando o melhor desempenho. Outros mercados apresentaram crescimento estável, com exceção da Austrália, cuja queda no crescimento pode ser resultado de uma desaceleração econômica mais ampla no primeiro trimestre no país



































Notícia publicada por Panrotas

Data da publicação da notícia: 03/05/2024





5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page